segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Manipulação e Chantagem

O psicopata tem especial prazer em exercer poder e controle sobre as pessoas. Para tal, ele percorre uma seqüência de 3 passos, ao final dos quais quase sempre já terá ganhado sua vítima. Funciona assim: primeiramente, com seu charme e carisma, ele suscita o encanto de sua vítima; em seguida, a seduz, utilizando-se de constantes elogios e de uma máscara de amizade genuína; por último inicia o jogo da manipulação. Por quê? Porque, partindo do princípio de que não se pode manipular quem não se deixa manipular, isso só será possível se a vítima tiver sido previamente seduzida. E em face de sua grande inteligência verbal, ele ganha rapidamente a confiança e o apego dela, fazendo-a acreditar que ele é seu (melhor) amigo e que está sinceramente interessado nela. Depois que passa a ser visto como alguém acima de qualquer suspeita, tem seu caminho completamente livre para manipular e conseguir qualquer coisa que quiser. Na maior parte das vezes, contudo, ele manipula de forma sutil, alcançando o que quer por saber sugestionar a vontade e as emoções das pessoas. Fazem parte do seu repertório de recursos a mentira, as distorções da verdade, a mescla de verdade com mentira, a insinuação, a sedução, a teatralização, a produção de falsas provas e o perfeito manejo de palavras e frases, de tal forma que as pessoas, sem perceberem, dizem, entregam e fazem tudo o que ele deseja, de mão beijada e com toda a satisfação. Contudo, se não obtém sucesso em suas tentativas “de paz”, o psicopata pode lançar mão de artifícios menos sutis, como a chantagem, a intimidação, a ameaça e a violência. Aos poucos, sua máscara começa a cair, tanto porque algumas mentiras começam a ser descobertas quanto por causa dos seus inúmeros defeitos de caráter, que, cedo ou tarde, começam a ser percebidos. A vítima começa a “juntar as peças do quebra-cabeças” e se dá conta de que alguma coisa está errada. Ainda confusa, começa a questionar seu amigo sobre fatos que compreende bem, na esperança de que irá obter uma explicação razoável e de que tudo vai voltar a ser como antes. O sociopata passa então para o segundo tempo do jogo, comportando-se de forma cada vez menos gentil e se tornando cada vez mais agressivo. Ao passo em que procura a todo custo encobrir suas mentiras, por dar explicações que muitas vezes não colam ou por elaborar histórias fantasiosas em cima das mentiras que já vinham sendo contadas, volta-se agora contra a sua vítima. Executando um jogo psicológico que envolve agredi-la verbal, emocional ou até fisicamente, ele sai pela tangente, acusando-a de loucura e de estar desconfiando dele (mas nunca chegando exatamente à questão que fora inicialmente levantada); ao mesmo tempo, pode manter o discurso de que a ama e de que tudo o que faz é por estar interessado no bem estar dela. O sociopata alterna períodos em que impinge sofrimento à vítima com períodos em que demonstra afeto, carinho e consideração. A vítima, em meio a esse comportamento paradoxal, e ainda acreditando no bom caráter do seu agressor, não consegue processar corretamente os fatos, tornando-se cada vez mais vulnerável à agressão. Fica à sua mercê, sob total dependência em relação a ele, dada à imprevisibilidade do comportamento do seu agressor. Algumas vezes, convencida de que é a culpada por esses eventos, acaba por elaborar meios para tentar acalmar seu agressor. Com isso, torna-se ainda mais solícita ainda mais propícia a agradá-lo, especialmente quando ele encarna o papel do coitadinho, evocando nela sentimentos de culpa e piedade. E é justamente isto o que o sociopata deseja: mais e mais poder sobre sua vítima. Como um verdadeiro vampiro, ele alimenta-se mais e mais da boa vontade dela, ao passo em que persiste em agredi-la a troco de nada e em fazer ameaças de abandoná-la, sempre que ela faz ou diz qualquer coisa que o desagrade, por mínima que seja. O sociopata, em suas agressões, pode lançar mão de “argumentos de autoridade” falsos para corroborar suas opiniões e falsas acusações. Pode, por exemplo, acusar falsamente a vítima de ser relapsa e descuidada e dizer a ela, também falsamente, que outras pessoas já haviam comentado com ele as mesmas coisas sobre ela. A vítima, acuada no turbilhão desse jogo psicológico, muitas vezes não tem como comprovar essas afirmações e pode cair na fraqueza de acreditar nas mentiras, afundando ainda mais. Outra tática de que o psicopata se utiliza para seduzir e posteriormente intimidar e imobilizar a vítima é a alegação de onisciência. Funciona assim: ele incute na cabeça da vítima e de outras pessoas que podem ajudá-la a idéia de que ele está a par de absolutamente tudo: do que aconteceu no passado, do que está acontecendo no presente e do que vier a acontecer no futuro. Convence a vítima de que saberá de tudo o que ela fizer ou disser. Paralisada pelo medo perpretado por seu algoz, a vítima permanece estática, completamente sem ânimo para se desvencilhar da armadilha e buscar ajuda. Mesmo quando o sociopata é pego de surpresa, ie, quando a vítima consegue fazer alguma coisa em sua defesa sem o seu conhecimento, ele prontamente a convencerá de que estava sabendo de tudo e de que viu tudo, aprisionando-a novamente, mesmo que ela, racionalmente, perceba a improbabilidade de suas declarações serem verdadeiras. Dr. McRary diz: “Eles são excepcionalmente bons nisso. Eu creio que os psicopatas são os melhores psicólogos naturais que existem. Lêem as pessoas, captam suas vulnerabilidades e se aproveitam da situação com maestria.” A psiquatra Ana Beatriz, falando sobre a tática de despertar sentimentos de piedade para aprisionar a vítima, afirma: “Quando tiver que decidir em quem confiar, tenha em mente que a combinação consistente de ações maldosas com freqüentes jogos cênicos por sua piedade praticamente equivale a uma placa de aviso luminosa plantada na testa de uma pessoa sem consciência. Pessoas cujos comportamentos reúnam essas duas características não são necessariamente assassinas em série ou nem mesmo violentas. No entanto, não são indivíduos com quem você deva ter amizade, relacionamentos afetivos, dividir segredos, confiar seus bens, seus negócios, seus filhos e nem sequer oferecer abrigo!” E a Dra. Martha Stout, autora do livro The Sociopath Next Door, complementa: “Se você se achar tendo sentimentos de compaixão por alguém que consistente e constantemente fere e magoa você ou outras pessoas, mas que vive em constante campanha para ganhar a sua simpatia, a probabilidade de estar lidando com um psicopata é de quase 100%.” E ainda, um dos autores do livro Women who Love Psychopath – Inside the Relationships of Inevitable Harm, afirma: “Sociopatas não vêem nenhum problema ao atuar como indivíduos dominadores e ao mesmo tempo como pobres vítimas.” Para desavisados que caem nas garras de um psicopata por meio da internet, isso pode ser uma experiência bastante traumática, pois ele está à caça de inseguranças alheias; além disso, em ambiente virtual, é bem mais fácil fingir o que se quer. Isso dá à vítima bastante tempo para acalentar a falsa idealização sobre seu amigo virtual. O sociopata não sente empatia; não consegue se colocar no lugar do outro. Ele é egoísta e egocêntrico. Para ele, pessoas são como ferramentas guardadas num armário: ele se utiliza da pessoa certa para ajudá-lo num objetivo específico; conseguido o que ele queria, a companhia dela perde o seu valor. Ele então simplesmente a descarta e parte adiante, para dar um novo golpe.

22 comentários:

  1. Conheci uma dessas "amizades", jamais me imaginei tão vulnerável, mas fui. Hoje, recuperada desse transtorno, consigo identificar todos esses detalhes, que antes fingia não ver, e muitas vezes, me culpava por imaginar, ou acusar o pobre coitado.
    É triste descobrir o quanto podemos nos enganar, ainda bem que passou. Estou muito melhor assim.

    ResponderExcluir
  2. Também já fui vitima de uma pessoa assim e que seguiu os 3 passos que foram aqui descritos. Tornou-se rapidamente no meu melhor amigo e depois começaram as manipulações, abusos, etc. Eu estando consciente do mal que me fazia não conseguia sair desta situação, porque havia momentos que essa pessoa me fazia sentir muito bem também. Então fui cedendo e cedendo até que se tornou insuportavel, falei com ele sobre isso e mesmo assim não alterou o comportamento. A solução que encontrei foi cortar qualquer contacto com essa pessoa e quando a vi numa festa de uma pessoa com amizade em comum veio-me criticar a mim.. Como é possivel?? Não sei como existem monstros assim. Mas como eu era dos poucos amigos dela, espero que esteja a sentir-se muito sozinha.

    ResponderExcluir
  3. Pois é eu li que sociopatas e psicopatas gostam de procurarem suas vitimas em centros espiritas novenas da igrejas católicas e as igrejas evangelicas ditas renovadas .Porque pessoas que estão em tais lugares são vuneráveis e faceis de manipular

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde.Preciso de ajuda,urgente.Como entrar em contacto consigo.

    ResponderExcluir
  5. lendo isso acabei vendo que antes quando eu era mais novo eu era um pequeno psicopata pois fasia isso com meus "amigos" e so para usa-los em meus propositos, isso na adolecencia graças a pessoas que me amavam realmente me mostraram no que eu tinha me tornado e estao me ajudando ate hoje a lidar com as pessoas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você ainda é .
      Pq psicopatia não tem cura
      , então por favor tente se controlar e não usar as pessoas pq isso deixa um trauma para o resto da vida .

      Excluir
  6. Sou portador involuntário do MKULTRA e sou vítima de um pela psicotrônica.

    ResponderExcluir
  7. Ontem, 07/07/2013 Um sociopata me jogou fora, pois não precisava mais de mim... Ele já vinha cortando os laços, me ofendendo fazendo eu me sentir mal.. Então discutimos, e ele me revelou ter muito prazer em me xingar, ele me disse: "Tu não sabe como eu fico feliz em te xingar, isso me da uma super felicidade." Chegou a me assustar, fazia semanas que ele me fazia criticas e fazia eu ver erros em mim que nem existiam. Se fez de meu melhor amigo, durante 6 meses. EU era super atencioso com ele, ele ´só me jogou fora, pois não iremos estudar mais juntos, ele mudou o período. Simplesmente me jogou fora. Eu me sinto tão mal com isso, ele tem apenas 12 anos e já esta com esse caráter escroto. E é bem difícil pra mim cortar os laços com ele, eu realmente fiz dele meu melhor amigo. Mas do que me adiantou? Eu sinto saudades do que ele era quando me manipulava, ele conseguia fingir ser a melhor pessoa pra mim ali. Que eu sempre devia estar junto, e queria isso. E, eu só descobri isso, por que pra mim foi de verdade. Ele tinha muita frieza pra perdoar, não se importava em ofender alguém, queria que eu fizesse tudo pra ele, na hora que ele desejava. Do contrario, ele fazia chantagens comigo, até mesmo birra ou pirraça... Sempre me domava, e eu espero que eu falando que ele é um sociopata pra ele mesmo, ele aprenda a amar. Não sei como vai ser as coisas hoje dia 08 do mesmo mês e ano. Não sei se ele vai aproveitar que não precisa de mim e não voltar atras, ou vai tentar fazer eu cair nas suas armadilhas novamente. Eu estou muito triste, nunca esperei isso dele; Não queria que terminasse assim. Eu não consigo cortar os laços com ele, mesmo ele me ignorando, eu tenho que chamado pra conversar. Por que durante o jogo dele, ele me tratava muito bem, e eu queria muito isso. Estou muito triste e não sei como lhe dar com isso, acho que vou procurar um psicologo por que entrei em um trauma emocional, ele me deixou em pedaços... Eu tenho apenas 15 anos, nunca tinha gostado de ninguém como gostei dele. Isso me afeta muito, eu não consigo dormir direito. Semanas atras eu vinha observando ele se afastando de mim, indo embora. Mas era tarde demais, quando estudávamos juntos, ele já colheu meus segredos, já ouviu meus desabafos... Não sei o que ele pode fazer com a minha vida, e estou muito paranoico com isso. Tenho medo dos que estão por vir, e os que ainda estão na armadilha dele. Obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vocês tiveram algum relacionamento amoroso?

      Excluir
  8. vivi com um psicopata e só descobri quando depois de tanta agressão e ouvir ele planejando me matar fui a delegacia das mulheres fui avaliada por uma psicóloga no ministério público encaminhada ao deam para fazer tratamento psicológico, mas infelzmente por medo recuei depois de ter aberto o processo criminal e requerido os meus direitos legais já que sai com as minhas roupas apenas, deixei tudo pra traz devido a ouvir nos noticiários mortes frequentes de mulheres que ganharam o processo e perderam suas vidas. Ele é inescrupuloso e é capaz de tudo por dinheiro, por se manter falsamente no convívio com pessoas bem sucedidas sugando essas pessoas sem elas se darem contas. Estava amando este homem até que depois quando ele resolveu se apresentar verdadeiramente para mim, frio - calculista - sem remorso - coitadinho e cruel. Perdi tudo materialmente, mas a minha perda real foi a emocional que até hoje ainda dói demais e o medo que me acompanha. Peço como um pedido de socorro!!! Que as nossas autoridades quando for constatado pelos fatos e análise de um profissional competente que a vítima está diante de um psicopata que passem a monitorá-los para evitar que mais pessoas sejam suas vítimas e refém do medo como eu. e que retirem esses monstros do convívio social. Vão esperar o que? Eles matarem e serem descobertos? e se eles cometerem crimes e não forem descobertos? - Estarão dando mais munição pra quem já tem um arsenal imenso de maldade. Eu pergunto: até quando... meu Deus? Até quando????????

    ResponderExcluir
  9. PSICOPATAS É MUITO FORTE!PREFIRO OS SOCIOPATAS.....EXISTEM!

    ResponderExcluir
  10. Tem muita coisa falando como detectar um psicopata, ou se recuperar de um , mas não tem nada falando do vazio que eles sentem , sim eles são como vampiros "sugando a boa vontade alheia",OK isso é vdd, mas ,assim como é fato que eles não tem empatia pelos outros , ninguém tem empatia com eles. Não estou bancando o advogado do diabo , mas transtorno antisocial é ruim pra ambos os lados , tomara que no futuro haja cura ou tratamento

    ResponderExcluir
  11. Tem muita coisa falando como detectar um psicopata, ou se recuperar de um , mas não tem nada falando do vazio que eles sentem , sim eles são como vampiros "sugando a boa vontade alheia",OK isso é vdd, mas ,assim como é fato que eles não tem empatia pelos outros , ninguém tem empatia com eles. Não estou bancando o advogado do diabo , mas transtorno antisocial é ruim pra ambos os lados , tomara que no futuro haja cura ou tratamento

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Qual e o problema em manipular ?pode ser usada para o bem ?

    ResponderExcluir
  14. Qual e o problema em manipular ?pode ser usada para o bem ?

    ResponderExcluir
  15. Percebemos o perigo dessas situações quando já estamos exaustos, sozinhos, confusos. Ainda mais quando se envolve com um Psicopata/Sociopata emocionalmente. Um completo pesadelo eterno, torna-se inacreditável até contando para si mesmo. Arquiteta como pode se recuperar, como pode evitar.. Nada é possível de se fazer. Do que importa diplomas, relações sublimes no seu meio, se é para afundar-se na lama de um monstro? Poderia escrever um livro de tudo que passo. Chega a ser patético não saber o que fazer. Lendo um artigo de quase 10 anos atrás para sentir-se um pouco amparado.

    ResponderExcluir
  16. Acabei de passar por isso nesse exato momento..essa postagem me fez abri os olhos...e vi tudo q ha escrito aki acontecer...vi a chantagem emocional...vi tentando se fazer de coitadinho pra eu me senti culpada e ceder as vontade dele...realmente sinto q era mesmo um cara doente.

    ResponderExcluir
  17. É fundamental que seja incluído no ensino e educação regular, a matéria de psicologia com ênfase no transtorno de psicopatas, já fui vítima de uma psicopata no ambiente de trabalho, perdi meu emprego, a minha reputação, quase cai na armadilha de ser processado, tudo isso feito por uma pessoa que sabendo que minha mãe era terminal de câncer, provocou uma situação mentirosa me acusando de ter dado um beijo à força nela, num ato que nunca existiu, sabendo que eu vivia a vida da minha mãe naquele momento, e jamais teria libido pra isso, pior de tudo que a psicopata era a amiga que eu mais considerava, sabia tudo de mim, eu naquela época (2015) perdi a pessoa que eu mais amava 10 dias depois dessa acusação, perdi a minha mãe, mas a psicopata não estava interessada naquilo que eu perdi, mas sim, naquilo que eu podia ganhar (herança), quem sabe num processo por danos morais contra mim, numa falsa acusação de crime. Por isso a contribuição da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva e Kátia Mecler, é fundamental para a nossa sociedade, é urgente os estudos de neuro ciência para a descoberta da cura para estes seres predadores e infelizes. M. Mendes.

    ResponderExcluir
  18. E-mail: addisonfinancialorporation@gmail.com

    Você precisa de empréstimo de negócio, empréstimo pessoal, empréstimo de auto, empréstimo agrícola ou financiamento do projeto? Há boas notícias para você. Oferecemos uma taxa múltipla de 2% sobre empréstimos e sindicatos. Para mais informações, entre em contato conosco pelo e-mail: addisonfinancialorporation@gmail.com

    Addison Financial Company

    E-mail: addisonfinancialorporation@gmail.com

    EMPRESA DE CRÉDITO

    ResponderExcluir
  19. Arianos são psicopatas em potencial ?

    ResponderExcluir